Na vanguarda da tecnologia: novo equipamento do INCT-GD é novidade no Rio Grande do Sul - CT - UFSM
Portal do Governo Brasileiro

Na vanguarda da tecnologia: novo equipamento do INCT-GD é novidade no Rio Grande do Sul

OPALO Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Geração Distribuída (INCT-GD), vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica (PPGEE), recebeu, no dia 9 de julho, o Real Time Digital Simulator (RTDS), equipamento da empresa OPAL-RT, que custou mais de 500 mil reais. O RTDS ficará na sala de pesquisas do Instituto de Redes Inteligentes (INRI) e poderá ser utilizado por professores e alunos para pesquisas, testes e estudos.

O professor do PPGEE, Daniel Bernardon, considera o RTDS como a aquisição mais importante já feita pelo INCT-GD. O equipamento só está presente em três outras universidades do país e é novidade no Rio Grande do Sul. “Ele nos eleva para outro patamar de análises elétricas”, comentou Daniel.

Além de ser utilizado como plataforma computacional de simulação de redes elétricas, o RTDS disponibiliza respostas em tempo real para aplicações de testes de malha fechada (hardware-in-the-loop), ou seja, é possível conectar dispositivos de controle e proteção, como relés elétricos, ao equipamento para testar suas reações a diversos eventos. “Agora é possível trabalhar não apenas simulações de software, mas também do hardware em si, o que é importante e nos capacita significativamente”, complementou o professor Daniel.

Para garantir e difundir sua utilização, estão sendo realizadas aulas de capacitação para utilização do equipamento, que acontecem entre os dias 9 e 27 de julho e contam com a participação de um acadêmico de graduação em Engenharia Elétrica, um de pós-graduação e quatro professores. Um dos instrutores, o canadense François Ainsley, é professor da Escola Politécnica de Montreal e já ministrou o curso em universidades do México e Estados Unidos. Com um notável sotaque francês, ele elogiou a turma: “eles aprendem muito rápido”.

Ao ser perguntado sobre sua experiência em Santa Maria, François respondeu prontamente: “Lembra o frio do Canadá”. Além da temperatura, ele também comentou sobre a importância da aquisição do RTDS por parte da UFSM: “A Universidade adquiriu o pacote completo de softwares, não está fazendo nada pela metade, e isso possibilita que esteja na vanguarda da tecnologia”.

A sala de pesquisas do INRI fica no prédio 9E, aos fundos do edifício principal do CT. Para mais informações, acesse o site do INCT-GD ou do PPGEE.

 

Texto por Lucas Gutierres, acadêmico de Jornalismo. - Núcleo de Divulgação Institucional do CT/UFSM.